SEMAS promove 1ª Jornada de Integração e Planejamento para colaboradores da Rede de Proteção Social Básica


 

Fortalecer os vínculos entre os próprios Orientadores Sociais que atuam nos Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), compartilhar das experiências exitosas de cada Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), e propiciar a integração e planejamento das ações em rede. É com esses objetivos que a Secretaria de Assistência de Assistência Social (SEMAS) realiza, nesta terça (13) e quarta (14), a 1ª Jornada de Integração e Planejamento do SCFV, de Alagoinhas. “O foco é o afeto. Nesses dois dias de encontro, a Jornada vai trabalhar especialmente sobre a afetividade, porque é o afetivo que efetiva, e é justamente essa cultura que queremos disseminar, inserir e internalizar junto à equipe que trabalha com os nossos assistidos”, explicou a palestrantede hoje, a psicóloga e Diretora de Inclusão e Promoção Social da SEMAS, Emanuele Lopes.

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) faz parte do conjunto de serviços da Proteção Social Básica do município, e com uma equipe multidisciplinar formada por assistentes sociais, psicólogos e orientadores sociais,  atua justamente em locais onde há maior incidência de situações de vulnerabilidades sociais. “Para o enfrentamento das situações de vulnerabilidades, temos grupos de idosos, de adolescentes,  e de crianças com os quais são desenvolvidas atividades artísticos-culturais, desportivas, esportivas e lúdicas, que funcionam como estratégias para promover a convivência e a ressignificação de experiências conflituosas, violentas e traumáticas vivenciadas pelos usuários”, explicou o sociólogo e  coordenação da Proteçao Social Básica,  Washington Carvalho.

“Já foram inúmeros os avanços e, dentre eles, essa primeira jornada, na qual os orientadores vão receber capacitação sobre como melhor acolher os nossos assistidos e a formação, em breve, de grupos de homens. O foco do programa são as mulheres em situação de vulnerabilidade, mas entendemos que os homens, que na maioria das vezes são os responsáveis por essa situação de vulnerabilidade das mulheres e filhos, também devem receber assistência e orientações”, completou o coordenador.

Seguindo com as  agenda de atividades, a quarta-feira será dedicada a oficinas de planejamento, e roda de conversa sobre ferramentas para trabalho com grupos, mediada pelo psicólogo e psicodramatista, Samuel Costa.

Mariana Pimentel (foto) , orientadora social no CRAS do Riacho da Guia há 4 anos, aprovou a iniciativa. “ Esse encontro é essencial para que possamos compartilhar experiências e com a capacitação, poderemos unificar nossa forma de trabalho, e aprendermos a melhor forma de acolher”, comentou a orientadora.

A Secretária da SEMAS, Ludmilla Fiscina e o subsecretário da pasta , Ruidnaldo Costa, prestigiaram o primeiro dia da Jornada, e destacaram a importância do trabalho de acolhimento desenvolvido pelos CRAS e pelo Programa Criança Feliz.

Fotos: Roberto Fonseca