Prefeitura realiza bloqueios de combate à Dengue, Zika e Chikungunya no bairro de Santa Terezinha e no centro da cidade


Mobilizadas, equipes do setor de endemias iniciaram novas frentes de trabalho, esta semana, com bloqueios de combate à Dengue, Zika e Chikungunya no centro da cidade e em Santa Terezinha. Os agentes realizam inspeções, fiscalização de depósitos e terrenos baldios, além de pulverização espacial nos logradouros adjacentes às áreas onde foram registrados casos de doenças transmitidas pelo mosquito. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o controle de arboviroses se estende também a outras localidades, com o foco de eliminar o vetor Aedes aegypti. Outro grande inimigo, porém, segundo as equipes, tem sido o lixo acumulado e os recipientes com água parada, que favorecem a reprodução do vetor nos quintais.

Foto: Divulgação

“Mais do que nunca, pedimos o apoio da população. Nossos agentes têm encontrado terrenos com acúmulo de lixo em diferentes bairros da cidade. Principalmente no período das chuvas, as latas, garrafas, pneus e vasos se tornam criadouros positivos do Aedes aegypti, que é o mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chukungunya. A melhor forma de evitarmos a doença é impedindo que esse vetor se prolifere. Nossas equipes seguem atuantes, em campo, com notificações, orientações e um trabalho intensificado nos bairros”, destacou a coordenadora de endemias, Telma Pio.

Segundo ela, ações estratégicas da Comissão Interinstitucional de Combate à Dengue, com representantes das secretarias municipais, também estão previstas para a notificação de depósitos e estabelecimentos que estejam descumprindo as orientações dos agentes.

A secretária municipal de saúde, Rosania Rabelo, salientou que as ações são contínuas e acrescentou que a conscientização é fundamental. A gestora da pasta ressaltou que o trabalho essencial de combate a arboviroses continua, ininterruptamente, durante o período da pandemia. Os agentes trabalham com equipamentos de proteção individual e as visitas domiciliares estão restritas à área externa, no caso de residências com moradores idosos, gestantes ou com circulação de crianças, conforme estabelecido em portaria ministerial.

Foto: Divulgação

Ainda de acordo com a SESAU, o setor de combate a endemias conta, a partir de agora, também com o apoio de um drone, que será utilizado no monitoramento de pontos críticos e no mapeamento para uma análise mais detalhada das regiões com maior índice de infestação do mosquito. Novos bloqueios serão realizados já a partir da próxima semana.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *