Prefeitura avança com intervenção histórica na Central de Abastecimento; obra chega a etapas finais e novo galpão de confecções ganha cobertura


As obras do novo galpão da Central de Abastecimento chegaram, esta semana, à etapa de cobertura. Depois de passar pela fundação, terraplanagem, regularização do piso – 100% concluído –, e instalação dos pilares de aço, o local recebeu estruturas metálicas para a cobertura, já na fase final da intervenção, e equipes avançam com o telhado, a pintura e as instalações elétricas.

O investimento – de aproximadamente R$ 4 milhões, no total – faz parte de uma iniciativa da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAG) e da Secretaria Municipal de Infraestrutura (SECIN), responsável pela execução da obra. Com 405 boxes e uma área de 5.767m² de cobertura, a intervenção histórica representa o maior investimento na Central de Abastecimento desde a sua inauguração, em 1988.

Foto: Roberto Fonseca

“O novo mercado de confecções é um anseio de décadas dos pequenos comerciantes que vendiam seus produtos, calças, blusas, em uma feira insalubre, constituída por barracas rústicas, com cobertura de plástico”, destacou o secretário municipal de agricultura, Geraldo Almeida, que salientou também os riscos inerentes às antigas estruturas improvisadas. Segundo ele, novas condições serão asseguradas para que esses trabalhadores possam comercializar seus produtos. “É uma obra extensa, ampla, com uma área de mais de 5 mil metros quadrados, ou seja, algo que representa mais da metade de um campo de futebol. Desde o início da gestão, o prefeito Joaquim Neto estabeleceu, como uma das pautas prioritárias, a obra da Central, e é mais um compromisso que se torna realidade concreta de avanço para a nossa cidade. Os feirantes terão um espaço amplo, moderno, com sanitários, iluminação, telhado de alta resistência”, acrescentou o secretário.

De acordo com Geraldo Almeida, a Prefeitura vai disponibilizar, sem ônus para os feirantes, as barracas padronizadas, de alta resistência, construídas em aço, e com um baú onde poderão ser guardadas as mercadorias. “Essa grande obra tenderá a se tornar o que chamo de mercado de confecções populares, e vai se constituir em um grande evento de importância social e econômica”, salientou o gestor da pasta de agricultura.

Segundo o engenheiro Flávio Gonçalves, aproximadamente 35 profissionais atuam na execução do projeto, com divisão de turnos e trabalho inclusive no período da noite. As obras – aponta ele – já estão nas fases finais de telhado e pintura. Encerrada esta etapa, será iniciada a estruturação dos boxes para entrega. “Cada vão terá 4 luminárias. Como o pé direito é alto e chegamos, na parte da cumeeira, a ter cerca 9 metros, o local também será bastante ventilado”, afirmou Gonçalves, que destacou o avanço das obras. A previsão é que as intervenções sejam concluídas no final de julho e beneficiem diretamente permissionários e visitantes.

Confira imagens da obra:

Foto: Roberto Fonseca

Foto: Ana Simono

Foto: Roberto Fonseca

Foto: Roberto Fonseca