Prefeito Joaquim Neto assina ordem de serviço da Unidade de Saúde Mãe Cirila – Baixa da Santinha, que beneficiará cerca de 8 mil moradores


O prefeito Joaquim Neto assinou, na manhã desta quarta-feira (27), a ordem de serviço da Unidade de Saúde Mãe Cirila – Baixa da Santinha, autorizando o início de uma obra que beneficiará cerca de 8 mil moradores.

Foto: Roberto Fonseca

O local, abandonado em 2016, por gestões anteriores, contará agora com um investimento de mais de R$ 300 mil reais, entre estrutura e equipamentos, concretizando um sonho antigo dos moradores.

“É mais um acerto do governo Joaquim Neto, que tem implementado estratégias para diminuir as distâncias entre o atendimento de qualidade e a nossa população. Oito mil pessoas serão assistidas nessa unidade, que vai receber duas equipes de Saúde da Família. Com essa ação, uma parte da população de área descoberta passará ter a sua unidade de referência, e isso é fundamental para o trabalho que temos feito em saúde. A nossa população tem que ser assistida, acolhida. O cuidado tem que chegar à ponta, para quem mais precisa. Estamos investindo. Agradeço aos vereadores, sensíveis a essa necessidade, e o que posso enfatizar é que nós, profissionais, equipe de saúde, gestão Joaquim Neto, estamos no caminho certo”, ressaltou a secretária municipal de saúde, Rosania Rabelo, que dialogou com a comunidade sobre as principais demandas na região.

Foto: Roberto Fonseca

Na UBS porte II, serão realizadas consultas médicas, curativos, injeções, vacinação, tratamento odontológico, encaminhamentos para especialidades e fornecimento de medicação básica.

O prefeito Joaquim Neto, que visitou os moradores e acompanhou de perto as principais reivindicações, destacou que as obras da unidade trazem reflexos diretos para a qualidade de vida da população, em mais uma iniciativa do governo municipal, que tem trabalhado em todas as localidades, de zona urbana e zona rural, para atender, com avanços e melhorias, as comunidades.

Foto: Roberto Fonseca

“Nós encontramos, em 2017, duas UPAs abandonadas, a UPA do Barreiro e a UPA de Santa Terezinha. Encontramos duas creches abandonadas, a creche da Baixa da Candeia e a de Alagoinhas IV. Encontramos essa Unidade de Saúde aqui abandonada, encontramos o aterro sanitário em forma de lixão, abandonado, encontramos o SAAE completamente quebrado, devendo R$ 14 milhões de reais – 5 milhões só de energia, à Coelba. É um desafio fazer gestão, mas fico feliz e realizado em saber que, com um passo seguido do outro, temos conseguido tirar do papel obras históricas para Alagoinhas. Não há nada mais gratificante do que ver o atendimento chegando para a nossa gente, o prédio abandonado virando estrutura do serviço de saúde, o asfalto caindo, ação chegando, a cidade crescendo em qualidade de vida para o cidadão. Vamos em frente”, afirmou Joaquim Neto.

Foto: Roberto Fonseca

Para a moradora Jaqueline Santos, de 22 anos, que nasceu na comunidade, a obra que sai, a partir de agora, do papel, era muito esperada pela população local, que precisava se deslocar à Rua do Catu, na busca de atendimento. “[Aqui] foi feito e ficou abandonado. A gente precisa muito, que aqui é área descoberta. Ter um posto aqui pra gente é importante, é acesso”, salientou.

O documento para o início das obras foi assinado na própria unidade de saúde, cujas instalações passarão, a partir agora, por requalificação, com reforma, estruturação adequada, readequação da rede elétrica e pintura. A unidade será completamente equipada e a previsão é de que, já no primeiro semestre do próximo ano, o local esteja em pleno funcionamento. O investimento é realizado com emenda dos vereadores Ozeas Menezes, Raimundo Alves (“Gode”), Juracy Nascimento e Luciano Sérgio. O líder do governo na Câmara, Cleto dos Santos, também esteve na unidade e salientou a importância da obra para a comunidade.

Com a entrega, a unidade irá receber pacientes de Mãe Cirila, Baixa da Santinha, Parque São Francisco, Brisas do Catu e Urupiara.

Confira as fotos:

Foto: Roberto Fonseca

Foto: Roberto Fonseca

Foto: Roberto Fonseca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *