“O governo Rui é medieval”, critica Paulo Azi sobre 30 mil servidores estaduais que recebem abaixo de um salário mínimo


O deputado federal Paulo Azi, presidente estadual do Democratas, classificou como “absurdo” o fato de a Bahia ainda ter cerca de 30 mil servidores estaduais com remuneração abaixo de um salário mínimo. O parlamentar ressalta que o número equivale a 20% do total de funcionários do estado, o que representa “uma afronta à Constituição e aos princípios da boa gestão pública”.

“O salário mínimo é um direito constitucional, assegurado a todo trabalhador. Por ironia do destino, o salário mínimo não é cumprido na Bahia por um governo do PT, o partido que se diz dos trabalhadores. É lamentável que o governador Rui Costa (PT), que há quatro anos não reajusta o salário dos servidores, ainda mantenha um quinto dos trabalhadores do estado nesta situação. O governo Rui é medieval”, afirmou o deputado.

Rui enviou à Assembleia Legislativa um projeto de lei para solucionar o problema. A questão é que, segundo o governo, serão 18 mil beneficiados, enquanto a Federação dos Trabalhadores Públicos da Bahia (Fetrab) diz que são 30 mil servidores recebendo menos que um salário mínimo.

“Com muitos anos de atraso, o governo resolve tomar essa medida. O que me impressiona, além da falta de sensibilidade de Rui Costa com os servidores, é o silêncio conveniente dos parlamentares do PT e aliados sobre esta situação. Mentem ao se autointitularem como defensores dos trabalhadores, mas na verdade só pensam em seus apadrinhados”, critica.

Azi ainda recorda que a categoria dos servidores públicos da Bahia está desde novembro de 2015 sem qualquer reajuste salarial, nem mesmo a reposição da inflação.