IMPLANTAÇÃO DO HOSPITAL MUNICIPAL É TEMA DE DEBATE NA CÂMARA MUNICIPAL DE ALAGOINHAS


Em atendimento ao requerimento nº 002/19, de autoria do vereador Luciano Sérgio, foi realizada na última quarta-feira (13), na Câmara Municipal de Alagoinhas, uma Audiência Pública para tratar da proposta de implantação do Hospital Municipal de Alagoinhas, anunciada pelo Prefeito Joaquim Neto.

O presidente Roberto Torres deu início ao encontro, passando a palavra para o vereador Luciano Sérgio. Ao iniciar o discurso, o vereador falou da alegria em ser o propositor da audiência, e justificou a sua realização: “É de extrema importância para os destinos do município de Alagoinhas e considera que um equipamento como um Hospital Público Municipal tem uma série de complexidades que devem ser consideradas e amplamente debatidas com profissionais, com técnicos da secretaria, com a Casa Legislativa, mas também com a população, com o movimento social, com o controle social.”

A mesa foi formada, além do vereador autor, por: Stellysjanes Galdino, Presidente do Conselho Municipal de Saúde, João Eduardo Pereira, médico e coordenador do curso de medicina da Faculdade Estácio de Alagoinhas, e Rosania Rabelo, Secretária de Saúde de Alagoinhas.

Luciano Sérgio fez uma apresentação intitulada “O anúncio da construção do Hospital Municipal e da nova Maternidade e as perguntas que não querem calar”, com fontes de informações relacionadas à notícia e imagens da situação em que se encontram as Unidades de Saúde da Família: Renovação/São José do Operário e Urbis III, além do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO I e CEO II), laboratório municipal e maternidade. Ao final, levantou a questão: “O que seria mais viável: A organização da atenção primária e secundária da saúde ou construção do Hospital Municipal?”

A Secretária de Saúde, Rosania Rabelo, falou sobre os desafios enfrentados desde que assumiu a pasta, e a necessidade de dar assistência à cidade de Alagoinhas. Em dado momento da fala pontuou: “A questão de prazo, de onde, financiamento para construir ainda está sobre discussão. É por isso também, em nome do poder executivo, em nome de Joaquim Neto, que ainda não trouxe. Se for por parceria pública privada, se for por financiamento, ainda está se discutindo de que forma vai estar construindo. No mais, é dizer que eu sempre soube e sei que não é fácil fazer saúde. Não existe município maior ou menor, os problemas de saúde são os mesmos.”

A audiência teve ampla participação popular.

Ascom – Câmara Municipal de Alagoinhas
Foto – Kekeu Barreto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *