Eleições 2018 em Catu bate recorde de candidatos


A disputa por uma cadeira na casa legislativa do estado da Bahia (ALBA) e na Câmara Federal nunca teve tantos candidatos catuenses como nesse ano de 2018

De olho nas eleições estaduais, federais, e até mesmo para fortalecer o nome para a candidatura ao executivo catuense, figuras políticas lançam seu nome para a disputa eleitoral de 2018.

Os nomes para a disputa ao cargo de Deputado Estadual são: Clara Sena (SD), Dilza Carvalho (PRB), Apolo Miranda (REDE), Valfrides da Silva (PATRIOTA), Tamires Bezerra (PATRIOTA) e  para o cargo federal são Any Carvalho (PATRIOTA), e Vilma Carneiro (REDE).

Clara Sena (31) já está em seu segundo mandato de vereadora pelo partido Solidariedade, foi à primeira mulher na história de Catu a colocar o nome a disposição do partido para concorrer uma vaga para deputada estadual.

Clara iniciou sua trajetória política assessorando deputados estaduais e federais do estado e é graduada em jornalismo com passagem pela TVE e Rádio Metrópole. Ela atualmente se intitula a voz da oposição na cidade de Catu, frisa: “os desafios servem para serem vencidos. Eleger um deputado em nossa cidade pode ser tarefa difícil, mas não impossível, visto que outras, menores que Catu, conseguiram fazer os seus representantes. Pela necessidade do município de ter alguém que verdadeiramente o represente e pela minha vontade de representá-lo na Assembleia, topei o desafio. E se eleita for, vou trabalhar pata colocar Catu em evidência no estado, apresentando suas potencialidades de forma que atraia investimentos para cidade.” Comenta.

Já a vereadora Dilza Carvalho (54) que também está em seu segundo mandato, é pedagoga com licenciatura em artes visuais, mãe, avó, esposa, nascida em lar cristão, neta de pastor e fiel da Segunda Igreja Batista de Catu há 34 anos, já galgou passos largos, esta foi a primeira mulher a presidir a câmara municipal e também vice-prefeita em 2004:“quero ser representante dessa nossa ampla região formada pelos municípios de Pojuca, São Sebastião do Passé, Alagoinhas, além de Catu é claro. São municípios próximos, com perfis parecidos com uma população que somam quase 300 mil pessoas e que precisam de uma representação na ALBA.”

Em 2003, a vereadora marcou história da cidade, ao ser a primeira mulher a presidir a câmara dos vereadores e destaca seus alvos. “Pretendo ser a mulher que lutará por nossa região. Para descentralizar a saúde, levando unidades móveis para exames ao interior; buscar junto aos nossos parceiros em Brasília melhorar as opções para juventude da região, e na condição de deputada estadual poderei acompanhar de perto as ações da educação e cobrar melhores condições para alunos e professores do estado.” Conclui.

Tamires Bezerra (30) é graduada em administração, técnica em logística, vice-presidente do partido Patriota e militante atuante em defesa do meio ambiente da família. “Estou com envolvimento político desde a minha adolescência, sempre estive por trás das cortinas e hoje o nosso município precisa de pessoas de coragem, embora estou ciente da dificuldade que nossa cidade tem para eleger um deputado (a) estadual, mas quem disse que o impossível não pode acontecer? O improvável nas mãos certas se tornam grandes oportunidades. Não da mais para viver em cima do muro de braços cruzados, devemos ser a mudança que queremos para o mundo”. Explica.

As 63 vagas na Assembleia Legislativa da Bahia não chamou apenas a atenção das mulheres da cidade, o radialista Apolo Miranda (42) se apresentou como candidato oficial da REDE e acredita que uma possível vitória não é descartada: “Eu acredito que o município de Catu tem todas as condições de contribuir para eleger um representante na ALBA, mesmo tendo mais de um candidato disputando a vaga. O eleitor precisa analisar qual dos candidatos tem um melhor perfil, me coloco a disposição como uma opção, fui o primeiro a colocar meu nome como pré-candidato, pois assim como eu, a população esta desacreditada na política e deseja uma renovação na esperança de dias melhores. Estou visitando amigos e apoiadores de outros municípios da região e quero trabalhar ativamente ouvindo a comunidade e juntos buscarmos soluções para resolver os problemas, e assim fortalecer o desenvolvimento de Catu e do estado.” Expõe.

Já Valfrides (28) já foi candidato a vereador nas últimas eleições, dessa vez se apresenta novamente  como mais uma opção na política e espera poder deixar uma mostra de que jovens podem se politizar e obter sucesso: “entrei na política recentemente porque vi a necessidade de ter pessoas jovens no meio, pois sei o que precisamos. Não dá mais para viver de braços cruzados, devemos construir nós mesmos a mudança que queremos. Eu busco apresentar a cada cidadão catuense a cidade que quero para minhas filhas.” Explana.

As candidaturas ao congresso nacional no oficio de deputado, atraíram os olhares de duas mulheres da cidade: Any Carvalho e Vilma Carneiro.

Any Carvalho (35), já participou da disputa do conselho tutelar e quase obteve vitória, busca agora na política poder defender todos os injustiçados mediante sua avaliação ideológica, e frisa; “observando o cenário político atual percebi que nossa cidade tem condições de ter uma representante que defenda os interesses dos catuenses. Temos cerca de 45 mil eleitores, sendo assim, com o apoio e confiança da nosso povo, as chances de vitória são avaliadas positivamente por minha equipe.” Cita.

 

 

 

Outra candidata é Vilma Carneiro (53), que é membro da diretoria da Pestalozi, graduada em contabilidade e gestora do Fundo da Infância e Adolescência da cidade: “para mim, nada é impossível para aquele que acredita em Deus e em seu potencial, temos a oportunidade, através dos partidos, de participar e nos posicionar de forma ativa no cenário político do nosso país. Juntamente com ícones exemplares como Marina Silva e Célia Sacramento e outras da REDE, que inovam trazendo novas candidaturas e sangue novo para a política do Brasil, Catu não fugiu as diretrizes do partido. Mesmo sabendo das dificuldades em todos os âmbitos que envolvem uma candidatura, estamos firmes em nossa proposta de inovação na política.”

Vilma finalizou a sua fala de forma entusiasta como uma mensagem para o população catuense: “acredito na vontade do povo, em uma mudança no congresso e no cenário político nacional. Espero poder contar com o apoio dos catuenses e de todos da região na busca por um Brasil melhor, com mais saúde, educação de qualidade, desenvolvimento tecnológico, agrícola, industrial, e de forma sustentável pensando no futuro da nação.” Finaliza.

 

 

 

Reportagem: Donaire Verçosa e Roberval Silva