Deputado acusa empresa de abandonar obra e cobra providências do DNIT

O deputado estadual Alex Lima (PSB) recebeu com indignação a notícia de que a EMPA, empresa responsável pela obra da BR 101, em Esplanada, estaria retirando materiais e funcionários da cidade, sem concluir o trabalho de duplicação da BR 101. “Além de gerar desemprego a obra ficará abandonada”, disse. A duplicação da BR 101, com … Leia Mais



Mais de 25% da população das metrópoles brasileiras vivem com renda de R$ 303

Em números absolutos, são mais de 21 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade social nas metrópoles, com rendimentos muito baixos Foto: Reprodução Por: Metro1 O boletim Desigualdade nas Metrópoles mostrou que mais de 25% da população nas grandes cidades do país tem um rendimento per capita de no máximo 1/4 do salário mínimo, ou seja, R$ … Leia Mais



Primeira defensora pública indígena da Bahia toma posse na próxima segunda


Integrante da comunidade Tuxá, Aléssia Pamela Bertuleza Santos está entre os(as) 21 novos(as) defensores(as) a serem empossados

Primeira defensora pública indígena da Bahia toma posse na próxima segunda

Foto: Divulgação DPE-BA

Por: Metro1

A próxima segunda-feira (20) será um marco para a história da Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE/BA). A primeira defensora pública estadual indígena, Aléssia Pamela Bertuleza Santos, 29, será empossada no auditório do Tribunal Regional Eleitoral – TRE-BA, em Salvador. Integrante da comunidade Tuxá, do município de Rodelas, no Norte da Bahia, Aléssia foi aprovada em 7º lugar no VIII concurso para a carreira.

Graduada pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e professora de carreira jurídica, Aléssia Bertuleza Santos teve a segunda maior pontuação do exame de arguição oral do certame. Na solenidade, que será fechada para convidados por causa do aumento de casos de Covid-19, também serão empossados outros 20 defensores(as) públicos(as).


Bolsonaro vive ‘pongando’ nas obras dos outros, diz deputado


“Bolsonaro inaugurou trecho feito por recursos de governos anteriores e nunca investiu nada”, disse Alex Lima sobre a BR-101

Redação

FacebookTwitterWhatsapp

Foto: Luiza Lopes/bahia.ba

Foto: Luiza Lopes/bahia.ba

O deputado estadual Alex Lima (PSB), criticou o presidente Jair Bolsonaro (PL) ao denunciar o estado da BR 101, no trecho do município de Alagoinhas, na Bahia, até a divisa com o estado de Sergipe. Segundo o parlamentar, dados do cronograma financeiro da obra, divulgados em abril de 2021, apontaram que nenhum valor havia sido destinado durante o atual governo para a rodovia.

“A estrada está em total estado de abandono, oferecendo riscos e causando constantes acidentes aos motoristas que trafegam no local. Bolsonaro inaugurou o trecho feito por recursos de governos anteriores e nunca investiu nada. Infelizmente temos um presidente que vive de Fake News e de pongar nas obras dos outros como ele fez com a Transposição do Rio São Francisco”, afirmou Alex Lima.

Em abril, o presidente esteve na Bahia para inaugurar 26 quilômetros de duplicação da BR-101. “A estrada está abandonada. É uma pena que o presidente não entenda a importância desta estrada para a Bahia. Ele só está preocupado em criar cortinas de fumaça para desviar a atenção dos seus crimes contra a economia, educação e saúde”, disse.

Segundo o Portal Cidadão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), ligado ao Ministério da Infraestrutura, os contratos para as obras da BR 101 foram firmados em 2014, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo Dilma Rousseff (PT).



Cesta básica: Inflação de maio tem primeira queda do ano, mas sobe 27% em 12 meses


Situação prejudica principalmente mais pobres

Cesta básica: Inflação de maio tem primeira queda do ano, mas sobe 27% em 12 meses

Foto: Dimitri Argolo Cerqueira / Metropress

Por: Metro1

O índice de inflação da cesta básica no Brasil teve queda de 0,71% em maio, de acordo com um estudo Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), mas ainda chega a quase 27% de aumento no acumulado de 12 meses. A situação prejudica principalmente os mais pobres.

A baixa mensal do indicador foi a primeira desde dezembro do ano passado. Em março, aumentou 5,27% e em abril, 5,55%.

No acumulado até maio, a alta dos preços foi de 26,75%, ainda de acordo com o estudo da PUCPR. O avanço até abril era de 28,9%.


STJ suspende decisão que autorizava festa com Gusttavo Lima em Teolândia


Decisão cita elevado gasto para um município que está em situação de emergência

STJ suspende decisão que autorizava festa com Gusttavo Lima em Teolândia

Foto: Divulgação

Por: Metro1

A polêmica envolvendo a “Festa da Banana”, na cidade de Teolândia, no baixo-sul da Bahia, ganhou mais um capítulo neste domingo (5). O Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu a decisão que autorizava a realização do evento, que contaria com o cantor Gusttavo Lima como uma das atrações principais. A ordem foi assinada pelo presidente do órgão, o ministro Humberto Martins.

Na decisão, o ministro destacou o elevado gasto para uma cidade de apenas 20 mil habitantes e que está em situação de emergência por conta da chuva que atingiu a cidade no final de 2021 .

“Cuida-se de gasto deveras alto para um município pequeno, com baixa receita, no qual, como apontado pelo Ministério Público da Bahia, o valor despendido com a organização do evento chega a equivaler a meses de serviços públicos essenciais”, escreveu o presidente do STJ.

Com a decisão, passa a valer a suspensão dos shows, que já havia sido determinada após o Ministério Público da Bahia (MP-BA) acionar Justiça alegando suspeitas de irregularidades nos gastos com a festa.

O sertanejo Gusttavo Lima receberia um cachê de R$ 704 mil por sua apresentação na festa. Ao todo, o evento foi avaliado em R$2,3 milhões. Segundo o MP, esse valor corresponde a 40% do que o município destinou à saúde durante todo o ano de 2021.

A prefeita havia recorrido da decisão de primeira instância, usando o argumento de que o evento movimentaria a economia do município, que chega a receber em média 140 mil pessoas por edição do evento. De acordo com a gestão municipal, o cancelamento da festa provocaria grandes prejuízos aos cofres públicos.